EQUIPE DE PRODUÇÃO

 
binho2.jpg

BINHO

Poeta, autor do livro "Postesia" e co-autor do livro “Donde Miras - dois poetas e um caminho". É o idealizador do Sarau do Binho que acontece há 14 anos na zona sul de São Paulo e também da “Expedición Donde Miras” (caminhada cultural pela América Latina) , da “Bicicloteca” (biblioteca em bicicletas), do Projeto “Postesia” (Poesia nos postes), do projeto “Livro no ponto” e da Felizs - Feira Literária da Zona Sul.

dianepadial.jpg

DIANE PADIAL

Formada em Psicologia, durante anos trabalhou na área de gestão de projetos sócios educativos e culturais, foi dirigente de creche, EMEI, Ongs e trabalho social de iniciativa privada. Experiência na área de elaboração, produção, planejamento e execução de projetos e oficinas culturais. Atualmente trabalha como autônoma na elaboração e gestão de projetos. Articuladora Cultural com projetos da zona sul de São Paulo, especialmente ligados aos saraus, e nas áreas de incentivo à leitura, membro e produtora do Sarau do Binho, Donde Miras - Caminhada Cultural pela América Latina, Mostra Cultural de Paraisópolis e idealizadora e produtora da FELIZS - Feira Literária da Zona Sul, em suas três edições.

silviatavares.jpg

SILVIA TAVARES

Coordenadora pedagógica da EMEF Mario Fittipaldi (CEU Guarapiranga). Pedagoga e Mestre em Educação pela USP. Trabalhou na Ação Educativa por quatro anos e lecionou por dez anos no ensino superior (UNIBAN e Faculdades Montessori). Foi professora alfabetizadora na rede estadual. Integra o Fórum Regional de Educação de M´Boi Mirim e Campo Limpo e a Rede de Educadoras Brincantes da Zona Sul. É editora da revista Sampa Mundi – Quebrada Sul. Casada, 46 anos, mãe de 4 filhos, moradora do bairro Campo Limpo.

DORA NASCIMENTO 

Economista, especialista em administração de empresas e administração pública e gestão de cidade. Atriz, articuladora e produtora cultural e sócia-proprietária da Fenix Produções Artísticas. Atuação e produção no filme "A Sombra do Fogo" (2015) de Jean Grimard; produção e atuação, entre 2013-2015 na encenação da “Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo", em Taboão da Serra; organização e integrante da "Expedicion Donde Miras", 2008-2010. Integrou as organizações sociais Pólis - Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais e Poiesis - Instituto de Apoio à Cultura à Língua e a Literatura, e já atuou na captação de incentivadores da Associação Músicos do Futuro. Participações nas companhias Teatrais Cia de Teatro TESOL, Cia de Teatro Encena e Espaço Clariô de Teatro.

SUZI SOARES

Educadora, articuladora cultural e produtora de coletivos culturais, músicos, poetas da cidade de São Paulo. Formada em letras pela Universidade Bandeirantes. Organiza o Sarau do Binho desde a sua formação há 14 anos. Participou da "Expedición Donde Miras - Caminhada Cultural pela América Latina", que já percorreu a pé, com o coletivo, várias cidades dos estados de São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro, realizando saraus em ruas e praças públicas. Trabalhou como educadora na Fundação Julita e no Instituto Paradigma. É produtora executiva da “Felizs - Feira Literária da Zona Sul” desde seu início em 2015.

tatiana.png

TATIANA MINCHONI

Poeta em construção. cursa doutorado em psicologia na Universidade Federal de Santa Catarina, na área de práticas culturais e processos de subjetivação, tendo como foco de estudo o Coletivo Sarau do Binho. Construiu a experiência em docência no ensino superior, lecionando na Universidade Potiguar, por mais de quatro anos e coordenando um Núcleo de Psicologia Social Comunitária (2012-2014). É membro do Observatório da População Infanto-Juvenil (OBIJUV/UFRN) em contexto de Violência e do Núcleo de Pesquisa em Práticas Sociais, Estética e Política (NUPRA/UFSC).

Foto de Allison da Paz

Foto de Allison da Paz

JULIANA DA PAZ

Possui graduação em Pedagogia, Mestrado em educação e Doutorado em educação pela Universidade Federal de Alagoas. É professora da educação básica e do ensino superior, poetisa, compositora, educadora social e arte educadora. Tem como principais linhas de pesquisa e ensino, o currículo escolar a cidadania na infância, arte educação e a formação de crianças leitoras e escritoras.

17758330_10209189131461494_5021598056487913756_o.jpg

CAROLINA TEIXEIRA (ITZÁ)

É grafiteira, artista visual, educadora e dançarina. Em 2015, estreou a exposição “Corpa Negra” no Sesc Itaquera, em homenagem a poeta Maria Tereza e seis poetas periféricas contemporâneas. Apresentou trabalhos em exposições coletivas e individuais, dentre elas a “1ª Mostra Cultural da Cooperifa” (2008), o “1º Encontro de Mulheres das Periferias” (2010), Dia do Graffiti na Ação Educativa (2015), Oficina Cultural Alfredo Volpi, Graffiterritórios no Sesc Santana, entre outros. Já ilustrou diversos livros, com destaque para Sagrado Sopro de Raquel Almeida e o Olho da Mulher de Gioconda Belli. Integra os coletivos Periferia Segue Sangrando, Punga crew e Fala Guerreira! Faz rodas e ações de intervenção urbana coletivas com mulheres de todo Brasil, discutindo pertencimento, território, corpo, pautada no desenvolvimento de uma pedagogia feminina através da residência artística autônoma “Útero Urbe”. Atualmente faz Mestrado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

unnamed.jpg

SILVANA MARTINS

É artista visual, designer gráfica, ilustradora e boleira. Desenvolve trabalhos gráficos e de produção cultural periférica desde 2006. Dedica-se a ações coletivas que estimulam a libertação pela arte e pelo conhecimento. Também é designer free lancer de diversas produções culturais produzidas pelas periferias, porque bota a maior fé neste movimento cultural lindo que aflora dos becos e vielas. É responsável pela comunicação visual e projeto gráfico dos selos Nós por Nós Editora (Movimento Mães de Maio), Edições Um por Todos (Sarau dos Mesquiteiros - Pode Pá que é Nóis que Tá) e Observatória dos Direitos e Cidadania da Mulher, entre outras publicações realizadas pelo Movimento Cultural das Periferias. Em 2014 idealizou, produziu e executou a intervenção poética urbana POESIA NOS MUROS, onde colou mais de mil lambes com frases do poeta Sérgio Vaz pelas periferias de São Paulo. Em 2018 teve a sua primeira exposição individual SILVANA MARTINS - DESENHADORA DE LUTAS, com mais de 70 cartazes, como parte da programação do 7º Festival de Filme Anarquista e Punk de São Paulo, na Casa Ajeji - Livraria Africanidades na Zona Norte de São Paulo. É editora de arte premiada por excelência em Design pela SND (Society for News Design 2012), uma das premiações de design mais relevantes internacionalmente. Integra as coletivas Curumins da Ademar, Periferia Segue Sangrando, Fala Guerreira e Observatória dos Direitos e Cidadania da Mulher