um evento para fortalecer a produção cultural da zona sul

A FELIZS, Feira Literária da Zona Sul, nasce de um desejo de reflexão sobre o movimento cultural que temos vivido ao longo dos últimos anos. É preciso aguçar o olhar e a percepção sobre todos esses processos. Isto é, sem dúvida, algo que nos instiga. Temos hoje um panorama pulsante de múltiplas linguagens que vem sendo, em parte, impulsionado pelos saraus nas periferias. Há uma multiplicação de iniciativas e estas reverberam cada dia mais nos mais variados espaços comunitários e culturais.

A Feira é uma tentativa de unir potenciais num único espaço e observar a grandiosidade de propostas que a periferia vem desenvolvendo. Queremos nos ver e fortalecer num processo de sinergia, potencializando as ações individuais conectadas ao processo coletivo. O fazer cotidiano é essencial, mas é saudável um respiro para reflexão: pensar sobre os caminhos, identificar nossa grandeza e nossas dificuldades. Há uma produção intensa que precisa ser divulgada, valorizada, e reconhecida: são estas as premissas iniciais para a criação deste evento.

A feira foi idealizada pelo Sarau do Binho e, como diz o poeta : “Uma andorinha só não faz verão, mas pode acordar o bando todo.”

É tempo de acordar outras andorinhas, formar bandos e construir um universo cultural que permita cada vez mais o acesso e a difusão dos bens culturais!

edições passadas

1ª Felizs

14 a 19 de setembro de 2015

  • Uma das ações do Programa Rumos do Itaú Cultural
  • 3000 participantes
  • 130 autores da periferia
  • 20 apresentações musicais
  • 4 oficinas culturais, 3 saraus e 9 mesas de conversas literárias
  • 20 editoras independentes
  • 53 coletivos culturais
  • 250 professores com formação certificada pela DRE Campo Limpo

2ª FELIZS

12 a 24 de setembro de 2016

  • 19 espaços culturais
  • 4000 participantes
  • 293 agentes culturais, entre artistas, escritores, pesquisadores e educadores
  • 57 coletivos
  • 47 editoras + 43 autores independentes
  • 200 professores com formação certificada pela DRE Campo Limpo